Voltar

Sem Lactose

O você precisa saber sobre a lactase

Enzima é vendida como suplemento, não sendo considerada um medicamento. Contudo, não deve ser utilizada em excesso.

Se você é intolerante à lactose, com certeza já ouviu sobre a enzima lactase e em como ela pode ser uma importante aliada nos momentos em que as opções de alimentos sem lactose são restritas ou, também, para aquelas ocasiões em que você não resiste a um sorvete, uma pizza ou a um brigadeiro. Não há uma restrição para o uso, pois a enzima não é considerada um medicamento e sim um suplemento alimentar. 

A lactase é a enzima responsável pela hidrólise da lactose (quebra da lactose em galactose e glucose). É justamente a deficiência na produção desta enzima a causa principal da intolerância à lactose. A partir da suplementação, o organismo passa-se a absorver nutrientes importantes que devem ser mantidos na alimentação, tais como cálcio, vitamina D, vitamina B12 e proteínas, todos encontrados em graus diferentes de abundância no leite e derivados.

Efeitos colaterais - Os suplementos à enzima são considerados seguros e sem efeitos adversos conhecidos. Contudo, jamais se deve dispensar a orientação médica, em especial, por alguns grupos, como os diabéticos. Nesse caso, a orientação é sempre verificar os níveis de açúcar no sangue desses pacientes após terem ingerido a lactase. Desse modo, estará assegurada a quantidade adequada de açúcares.

A lactase pode ser usada diariamente, sempre que se consumir produtos lácteos. Todavia, o conselho é não exagerar. O ideal é ingerir a enzima de forma esporádica, quando não houver outras opções de alimentos ou não houver certeza se o alimento contém ou não lácteos. Mulheres grávidas ou em fase de amamentação devem seguir orientação médica antes de iniciar o uso, do mesmo modo o suplemento não é indicado para bebês.

Vale ressaltar que nem tudo é intolerância. Logo, é muito importante a consulta médica ou nutricional. Obter o diagnóstico correto e seguir as orientações para o seu caso é sempre primordial.