Voltar

Sem Lactose

3 dicas para os intolerantes à lactose no supermercado

Medidas simples ajudam que o intolerante ao lácteo realize suas compras com atenção e consigam levar para casa produtos de todos os setores do supermercado com a certeza de que são adequados.

O leite e os seus derivados estão mais presentes na alimentação do que podemos imaginar. Quem conhece muito bem essa realidade é o intolerante à lactose. Dados do Ministério da Saúde indicam que 70% dos brasileiros adultos sofrem de intolerância à lactose em algum grau - de baixíssimo a severo. Para este último grupo de pessoas, ir ao supermercado é uma  experiência que requer atenção. As restrições impostas pelo organismo exigem cuidado redobrado a tudo que se coloca no carrinho para evitar alimentos que geram reações adversas. A seguir, separamos três dicas para a hora das compras:



1. Leia os rótulos

Essa talvez seja a dica mais óbvia, mas também a mais importante. Inclusive, essa pode ser uma tarefa exaustiva se você não conhece o nome dos ingredientes e a sua origem. Ácido lático é um derivado do leite? O que é albumina? E caseinato? Aliás, vale ressaltar que sem lactose nem sempre significa sem proteína do leite - e justamente os intolerantes mais graves são os que não podem consumir nem esta proteína. Sempre leia os rótulos dos produtos com atenção redobrada à composição, mesmo aqueles com que você já está acostumado a comprar pois podem ocorrer mudanças. Não existe no País uma regulamentação que exija do fabricante uma notificação oficial sobre alterações nos  produtos. Se ficar com dúvidas, converse com um nutricionista ou o seu médico nas consultas de rotina. 



2. Priorize levar itens ricos em cálcio

A não ingestão de laticínios implica em uma atenção particular aos níveis de cálcio e a necessidade de buscar o mineral de outras fontes. Por isso, não deixe de inserir na sua lista de compras os legumes de folhas verdes escuras, brócolis, couve-flor, ervas aromáticas, canela, amêndoas, sementes de gergelim e de linhaça (que devem ser liquidificadas para facilitar a absorção do cálcio pelo organismo), peixes, entre outros. Para que o organismo absorva corretamente e mantenha o equilíbrio necessário, também é recomendável manter uma alimentação balanceada, exercitar-se e evitar o consumo excessivo de cafeína, álcool, sal, açúcar, proteínas e gorduras. Tais alimentos diminuem a absorção do cálcio ou aumentam sua eliminação.



3. Não deixe de comprar o que gosta: substitua

Felizmente, o mercado de alimentos já dispõe de inúmeras opções de alimentos sem lácteos na composição. É possível encontrar leite sem lactose e diversas opções de bebidas feitas com base vegetal. Além dos iogurtes, sorvetes e requeijão sem lactose, tahine, pastas de castanha e manteiga de amendoim podem ser ótimas opções de acompanhamentos criativos para os lanches, por exemplo. Para os fãs de queijos uma boa opção é o tofu. Segundo nutricionistas, este queijo de soja é rico em cálcio, além de outras vitaminas e minerais. Destaque para a isoflavona, um micronutriente interessante principalmente para as mulheres.



Dica extra: cozinhe seus alimentos. É a forma que muitas pessoas intolerantes à lactose encontram para continuarem comendo seus pratos preferidos sem riscos. Quer uma torta de morango e chantilly? Aventure-se e faça a sua própria versão sem lactose. A autonomia na cozinha é a chave de uma dieta variada e sem "passar vontade".